Você ainda não adicionou produto

Nenhum produto no carrinho.

Subtotal: R$ 0,00
 

Atendimento:

(61) 3323-5772

Site Seguro!

100% seguro

Como tratar ácaros em curió

Nas penas ou sob a plumagem dos pássaros são encontrados vários parasitas. Muitos deles vivem normalmente em certas aves, a ponto de possibilitar o estudo de parentesco das espécies em que vivem.

Ácaro das penas: especialmente nas penas, alguns ácaros causam sérios problemas. As cerdas ficarão com aspecto "roído", quebrado imperfeito e sem brilho. Dependendo da quantidade de ácaros, podem comprometer o vôo e retenção de temperatura (pois as penas agem como protetor e isolante térmico). Alem do aspecto estético, que fica prejudicado pela presença de penas imperfeitas.
Encontrados nas bárbulas (ramificações menores das barbas - são os “riscos” encontrados do centro da pena (raque) até as extremidades), são facilmente observados (são finos e compridos) abrindo-se as asas do pássaro e olhando-as contra a luz. As penas apresentam-se caídas e é possível percebê-los como pequenos traços escuros entre as bárbulas. Outros parasitas vivem no interior do cálamo (parte inferior das penas das aves).

Ácaros do corpo: vivem sob a pele da ave, em galerias, promovendo a coceira. A contaminação por este é multifatorial, sendo que as principais são: umidade ambiental baixa, hipovitaminose A (deficiência de vitamina A) , deficiências nutricionais. O ácaro após infectar uma ave, pode ficar até dois anos, em forma latente (dormente), sem levar o quadro clínico da doença. Causam lesões queretinizadas proliferativas (crostas) ao redor do bico, anus, pernas e pés. Geralmente as infecções crônicas (de longa data) levam a deformação de bicos e unhas.
Esses ácaros vivem no corpo da ave, não sobrevivendo fora dele.

O tratamento mais eficaz no momento é a combinação de polivitamínicos e vermictina. Mas é preciso procurar a orientação de um veterinário, pois o uso de medicamentos de forma incorreta pode provocar danos irreparáveis à sua criação

Fabricantes Destaques: